Dias 4 e 5 de julho aconteceu em São Paulo, no bairro da Liberdade, o Tanabata Matsuri.
Todos os anos eu vou pra fazer meu pedido às estrelas e apesar do frio e da chuva, esse ano não foi diferente.

Pra quem não conhece a história...

"Uma antiga lenda, criada há quatro mil anos e inspirada nas estrelas Vega e Altair, conta a estória de uma certa Princesa Orihime e seu amado Kengyu.

A Princesa Orihime era uma excelente tecelã e confeccionava a mais perfeita seda de que se tinha notícia. Preocupado com sua excessiva dedicação, o rei ordenou que ela se distraísse, dando passeios diários pelo reino. Em uma dessas ocasiões, Orihime conheceu o pastor Kengyu e os dois se apaixonaram.

Esquecendo-se completamente de suas obrigações, a princesa tecelã e o pastor dedicaram todo o tempo a esta paixão e por este motivo foram castigados, sendo transformados em estrelas e separados pela via láctea. Comovido com a tristeza do casal, o Senhor Celestial permite um único encontro anual entre os dois, num dia de julho.

Em agradecimento à dádiva recebida, o casal atende aos pedidos feitos em papéis coloridos (irogami) e pendurados em bambus (sassadake).

Pra essa dia tão bacana eu escolhi um vestido da Marisa, meia Fio 40 da Loba, sapatilha Moleca e uma jaqueta vermelha presente da mamis de aniversário adiantado que ela comprou no Brás.

Vamos conferir!?

Os brincos e a pulseira foram compradas na Mauro's Bijouterias no Shopping da Ladeira na 25 de Março já há algum tempo.
Achei bacana a sobreposição do vermelho com estampa rosa dos lacinhos do vestido.
Detalhe para o forro de animal print da jaqueta, que pra mim, não destoou do resto da produção.

E não podia faltar a foto com meu fotógrafo do coração, que tirou foto até na chuva.

Gostaram do look!? Já conheciam a história do Tanabata Matsuri?

Beijinhos e até a próxima!

¹ - O texto sobre a lenda do Tanabata Matsuri foi extraído do site da ACAL - Associação Cultural Assistencial da Liberdade.