Se tem uma coisa que me apeguei nos últimos tempos foram os batons líquidos matte.
Nada contra os cremosos em bala, mas os líquidos ganharam cada suspiro desse meu coração apaixonado e insano por batons.
Na minha última comprinha eu fiz ALOKA de novo e já logo comprei 3 (da outra vez foram 5... mas isso deixa para um outro post).
Dois da Koloss, porque a Renata Fukuda do blog Umbigo sem Fundo disse que era bom várias vezes que acabou que me atiçou ainda mais, e um da Tracta.

Resolvi começar com o da Koloss, porque era uma cor que não ia trazer, mas a vendedora conseguiu me convencer que seria uma boa aquisição e como estava realizando uma compra investigativa, porque não, né!?

Ao vivo ele parece um vermelho mais fechado. E eu não ia trazê-lo porque já tenho vários batons vermelhos. Mas aí pensei, por que não oras, já tô torrando meus malandrinhos mesmo e como estava com dificuldade pra achar essa novidade da Koloss, me joguei.

O aplicador é semelhante ao de um gloss, como os demais existentes no mercado e a textura do batom também.

Quanto a secagem, ele leva quase um minuto para ficar fosco (efeito matte). Mas quando seca...

Ele fica lindo.
O lábio fica aveludado.
E é super confortável. Não fica seco a ponto de sentir o lábio repuxando. É como se ele nem estivesse lá.
Ele espalha super bem e cobre com uma única camada.
Transfere, mas muito pouco. Assim que ficou sequinho dei um beijo no braço do macho alpha da relação, onde não costuma bater sol e ficou rosado. Não ficou vermelhão. Achei isso super positivo.
Em relação a durabilidade, após comer o centro deu uma leve desbotada. Nada absurdo, mas que precisou de retoque pra não destoar do resto.

Eu paguei nele 20,60.
Sim, de todos os batons líquido matte vendidos em perfumaria esse foi o mais caro, mas vale cada centavo.

Agora conta aí, já usou algum batom liquído matte da Koloss? Qual seu batom com esse acabamento preferido?

Beijinhos e até a próxima!